terça-feira, 19 de abril de 2011

Nem só de coelhinhos vive a Páscoa

 Mesmo que você não tenha crianças, vale decorar a casa para a Páscoa.


Martha Stewart




Mas ele pode aparecer sutilmente... rs 



Em tempo:
Páscoa é uma palavra hebraica que significa "libertação".

Portanto, aproveitemos mais esta data, para revermos os pedidos do Cristo, para "nossa libertação", para renovarmos nossas atitudes.
Como disse Celso Martins, no livro Em busca do homem novo: "Que surja o homem NOVO a partir do homem VELHO. Que do homem velho, coberto de egoísmo, de orgulho, de vaidade, de preconceito, ou seja, coberto de ignorância e inobservância com relação às leis Morais, possa surgir, para ventura de todos nós, o homem novo, gerado sob o influxo revitalizante das palavras e dos exemplos de Jesus Cristo, o grande esquecido por muitos de nós, que se agitam na presente sociedade tecnológica, na atual civilização dita e havida como cristã.
Que este homem novo seja um soldado da Paz neste mundo em guerras. Um lavrador do Bem neste planeta de indiferença e insensibilidade. Um paladino da Justiça neste orbe de injustiças sociais e de tiranias econômicas, políticas e/ou militares. Um defensor da Verdade num plano onde imperam a mentira e o preconceito tantas e tantas vezes em conluios sinistros com as superstições, as crendices e o fanatismo irracional.
Que este homem novo, anseio de todos nós, seja um operário da Caridade, como entendia Jesus: Benevolência para com todos, perdão das ofensas, indulgência para com as imperfeições alheias."
A busca desta "libertação" e/ou "renovação" deve ser diária, e não somente no dia e mês pré determinado. Livremo-nos deste homem velho. Que ainda dá maior importância para o coelhinho, o chocolate, o bacalhau, etc., do que renovar-se. Que acha desrespeito comer carne vermelha no dia em que o Cristo é lembrado na cruz, sem se dar conta que o desrespeito está em esquecer-se Dele, nos outros 364 dias do ano, quando odiamos, não perdoamos, lesamos o corpo físico com bebidas alcoólicas, cigarro, comidas em excesso, drogas, sexo desregrado, enganamos o próximo, maltratamos o animal, a natureza, quando abortamos, etc. Aliás, fazemos na Páscoa o que fazemos no Natal. Duas datas para reflexão. Mas que confundimos, infelizmente, com presentes, festas, comidas, etc.


Este texto foi extraído da Revista Cristã de Espiritismo, com adaptações minhas.
Abraços e Feliz Páscoa!

2 comentários:

Monalisa disse...

Nossa, um mais lindo que o outro! Aquele centro de mesa da terceira foto é lindo demais! Pena que esse ano não me programei, senão iria fazer algo similar para o almoço de Páscoa. Que a Páscoa me aguarde ano que vem, rsrs. Bjos!

Dirce disse...

Parabéns peloconceito de Pascoa.Isso é simplesmente verdadeiro.Estou adorando seu blog.Já é meu favorito.Dirce Cascavel-pr