sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Cimento Queimado

Barato, bonito e que nos remete imediatamente aos anos 70, o cimento queimado é versátil e pode ser usado tanto como piso, quanto como revestimento.
Versátil, ele habita qualquer cômodo interno e áreas externas, mas no texto abaixo fala-se um pouco da vviabilidade de aplicação em banheiros.
Mas, primeiro, vamos às fotos  :)



Aqui, detalhes com ladrilho hidráulico: Um luxo! 


Novamente a integração com ladrilho hidráulico 


Essa lareira imitando um fogão à lenha foi muito criativa. 








Bom, agora que já babamos, vamos à parte técnica da coisa:
O cimento queimado é uma das opções de acabamento mais utilizadas nas casas brasileiras. O custo é um dos principais fatores que o faz tão popular: visto que sua composição leva basicamente cimento e areia, está entre as alternativas mais baratas para pisos do mercado. Por sua flexibilidade e durabilidade, pelo aspecto final e pelas várias alternativas de cores e acabamentos, o cimento queimado pode ser visto nas mais simples casas rurais (onde muitas vezes é chamado de vermelhão), e nas mais refinadas residências das grandes metrópoles.

O que é e como aplicar
O cimento queimado nada mais é do que um piso feito a partir de uma argamassa feita na obra com a mistura de cimento, areia e água. Essa argamassa deve ser aplicada com uma espessura média de 30 mm sobre o contrapiso ou sobre um lastro de concreto áspero. Caso a base esteja muito lisa, sugere-se que seja feito um chapisco para aumentar a aderência do cimento queimado. Após a aplicação da argamassa, devemos conseguir o máximo nivelamento do piso, preferencialmente com régua metálica.

Se pararmos o processo por aí, esse piso vira o famoso cimentado, que reveste boa parte das calçadas das nossas cidades. O ato de “queimar” o cimento é o que o distinguirá de um simples piso cimentado.

Queimar o cimento não tem nenhuma relação com fogo ou maçaricos. Este é o nome dado ao processo de jogar pó de cimento sobre o piso de argamassa de cimento e areia ainda mole e úmida; então, a superfície deve ser desempenada com uma desempenadeira de aço, espalhando o pó de cimento sobre a argamassa e deixando o conjunto bem liso. Após a secagem está pronto o cimento queimado, com um aspecto bem liso e nivelado.

Flexível
O cimento queimado pode ser utilizado em quase todos os ambientes de uma casa. Ele é um piso com alta resistência, pode ficar exposto ao tempo porque lida bem com a água, além de ser fácil executar os desníveis necessários para seu escoamento – contudo, por ser muito liso, pode ficar escorregadio, especialmente quando molhado.

O cimento queimado também não é adequado para os quartos, que podem ficar muito frios, em especial durante o inverno; o uso em banheiros, principalmente no interior dos boxes, não é recomendado porque o material pode reagir com xampus, sabonetes e outros produtos.

A limpeza é simples e basta lavar com água e sabão neutro. Em ambientes como salas de estar, fica bom aplicar cera líquida ou em pasta para a manutenção.

Durável
Desde que bem aplicado, este tipo de piso é extremamente durável, já que a sua limpeza e manutenção são muito simples. Por possuir grande resistência à abrasão, é muito difícil que este material quebre. Entretanto, uma das características mais comuns do cimento queimado são as trincas.

Este é um piso monolítico, ou seja, ao contrário de uma superfície composta por diversas peças cerâmicas independentes, funciona como uma peça única, de grande dimensão, feita de cimento. Como este piso vai se movimentar ao longo dos dias dilatando e contraindo, é comum o aparecimento de algumas trincas. Essas trincas podem variar de pequenas fissuras, que não incomodam e que fazem parte da natureza do material, até grandes trincas que podem comprometer a resistência e a durabilidade do piso. Para evitá-las é muito importante tomarmos alguns cuidados.

Aplicação especializada
Contar com aplicadores especializados é fundamental. Apesar de praticamente todos os pedreiros do país afirmarem que sabem trabalhar com esse tipo de piso e que efetivamente já fizeram um alguma vez na vida, o fato é que muito poucos realmente sabem executar um bom cimento queimado.
Antes de contratar um profissional, procure conhecer alguns pisos aplicados por ele, veja se ele se preocupou com o correto nivelamento. Observe se o piso apresenta trincas esteticamente admissíveis. Juntas de dilatação de plástico, madeira, pedra ou metal devem ser utilizadas a cada dois metros, pelo menos, para que elas e não o meio do piso trabalhem, evitando trincas. Na prática cada junta nada mais é do que uma trinca proposital criada pelo colocador para que o meio dos pisos fique intacto ou o mais perto disso.
Observe ainda a tonalidade do piso. Uma certa variação na coloração é esperada e proporciona o aspecto natural do sistema, mas deve-se evitar variações muito grandes de cor para o piso não parecer machado. O colocador ainda deve usar a mesma marca e lote de cimento dentro de um mesmo ambiente da casa para que a tonalidade se mantenha uniforme.
Por fim, aditivos podem ser misturados na argamassa de cimento e areia para que o piso adquira mais resistência e as trincas sejam evitadas.

Aspecto
O aspecto final de um piso monolítico, ou seja, de grandes panos sem rejuntes, é o que agrada muitas pessoas. Apenas leves linhas de dilatação, que podem ser inclusive da mesma cor do piso, dividem os panos, o que torna os ambientes visualmente maiores.
Além dos aditivos para aumentar a resistência, podemos também misturar elementos que dêem cor ao piso. Estes elementos normalmente são os corantes. O cimento queimado pode ser feito numa gama muito variada de cores, geralmente tendendo para os tons pastel, ou ainda pode se aproximar bastante da cor branca, se for executado com cimento branco e se o pó de mármore for aplicado na argamassa.
No mercado podemos encontrar materiais como o cimento polimérico, que apresenta um aspecto final muito próximo do cimento queimado e é mais resistente, o que evita as trincas, além de proporcionarem uma maior uniformidade na coloração. Vamos tratar desses materiais em futuros artigos, mas, por enquanto, ao se decidir pelo cimento queimado, procure um bom colocador, siga os passos acima e tenha um piso que jamais vai sair de moda!


Texto de Fernando Forte e Rodrigo Marcondes Ferraz, arquitetos formados pela FAU-USP e sócios do escritório Forte Gimenes Marcondes Ferraz (http://www.fgmf.com.br/)


Fonte: http://casaeimoveis.uol.com.br/ - 19/11/2010



terça-feira, 4 de outubro de 2011

Achando espaços - Organização

Uma penteadeira embutida

Uma cabeceira de cama muito inspirada 


 Mesinha de sala que abriga os jogos da família

A coleção de revistas cafofada e organizada 

roupa suja atrás da porta (feita com um bastidor) 
                                                       fonte: Mari Stewart

Sua bicicleta pode decorar sua garagem (e, por que não ?) ou sua sala




___________________________________________



Hoje é o Dia de São Francisco de Assis, protetor dos animais



O dia 4 de Outubro é dedicado a São Francisco de Assis.
Nasceu em 1182, numa rica família mercante do norte da Itália, onde inicialmente continuou o negócio de seu pai.
Depois de um período de prisão por envolvimento numa disputa de fronteiras em 1202, abandonou tudo em favor da vida religiosa. Adotou a extrema a pobreza, mas permaneceu trabalhando e pregando, especialmente para os pobres e doentes.
Seu exemplo lhe trouxe muitos seguidores e em 1209, Inocêncio III aprovou a Ordem Franciscana. Foi ordenado diácono, mas sua humildade evitou que aceitasse o sacerdócio completo. Rejeitou as posses materiais, vestindo apenas roupas simples e orientando seus seguidores a fazer o mesmo.
Seu ensinamento reflete um profundo amor ao mundo natural e respeito pelas mais humildes das criaturas.
A vida deste homem é um exemplo forte que a maior riqueza a ser conquistada é a realização plena de um ideal.
Em 1929, o dia da morte de São Francisco de Assis, 4 de Outubro foi declarado como o "Dia Mundial do Animal"





Em Outubro de 1930, foi comemorado pela primeira vez.
Hoje comemora-se em mais de 45 países.

Este dia pretende homenagear os amigos e companheiros animais, nosso irmãozinhos.


O cântico ao irmão Sol


Altíssimo, onipotente e bom Senhor, a ti subam os louvores, a glória e a honra e todas as bênçãos!

A ti somente, Altíssimo, eles são devidos, e nenhum homem é sequer digno de dizer teu nome.

Louvado sejas, Senhor meu, junto com todas tuas criaturas, especialmente o senhor irmão sol, que é o dia e nos dá a luz em teu nome.

Pois ele é belo e radioso com grande esplendor, e é teu símbolo, Altíssimo.

Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã lua e as estrelas, as quais formaste claras, preciosas e belas.
Louvado sejas, Senhor meu, pelo irmão vento, e pelo ar, pelas nuvens e o céu claro, e por todos os tempos, pelos quais dás às tuas criaturas sustento.
Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã água, que é tão útil e humilde, e preciosa e casta.
Louvado sejas, Senhor meu, pelo irmão fogo, por cujo meio a noite alumias, ele que é formoso e alegre e robusto e forte.
Louvado sejas, Senhor meu, pela irmã, nossa mãe, a terra, que nos sustenta e nos governa, e dá tantos frutos e coloridas flores, e também as ervas.
Louvado sejas, Senhor meu, por aqueles que perdoam por amor a ti e suportam enfermidades e atribulações.
Benditos aqueles que sustentam a paz, pois serão por ti, Altíssimo, coroados.
Louvado sejas, Senhor meu, por nossa irmã, a morte corpórea, da qual nenhum homem vivo pode fugir.
Pobres dos que morrem em pecado mortal! e benditos quem a morte encontrar conformes à tua santíssima vontade, pois a segunda morte não lhes fará mal.
Louvai todos vós e bendizei o meu Senhor, e dai-lhe graças, e o servi com grande humildade!


Lindo demais!!!!!!